Precisa de ajuda?
Faça aqui a sua pesquisa
Ideias para viver o Advento em família
12.12.2017
Viver o Advento no essencial
Ana Moura é a coordenadora da catequese na paróquia de Corroios e mãe de três filhos com 7, 16 e 19 anos. Defende que «temos de deixar um bocadinho os gatafunhados e os acessórios». É preciso «regressar à essência e ao encontro com Jesus». Um objetivo e uma atenção constante que tem em casa. «Às vezes, andamos a correr a preparar tantas coisas para o Natal e perde-se a magia do encontro. Em casa, habitualmente compramos as velinhas da Cáritas. Temos um altar montado o ano todo em casa, onde temos a Sagrada Família e onde fazemos os momentos de oração. Vamos acendendo as velas da coroa do Advento e na noite de Natal temos as quatro velas acesas.»

Ana Moura e a filha Margarida
Ana desvaloriza o que faz neste tempo. Acredita que a constância do ano todo é mais importante. «Se fazemos um percurso habitual durante o ano com idas à Missa, com orações, o Natal o que vem mudar? É a liturgia que é diferente, leva-nos a uma reflexão diferente, pensar nos outros que não têm.» Então o que faz esta família durante todo o ano? Esta mãe explica, com a ajuda da filha Margarida. «Oração às refeições, que é a coisa mais simples. Às vezes, basta um simples sinal da cruz e obrigado. Rezamos ao deitar, Pai Nosso, Ave-Maria. Também gostamos de ler uma história da Bíblia, daqueles livros infantis.»

Rezar em família a espera
Sofia Goes é mãe de cinco filhos e defende que esta época do Advento pode ajudar a começar uma caminhada de oração e vida espiritual em família. «Tudo é brilhante, luminoso, é o momento mais fácil», afirma. Em casa, também rezam às refeições, vão juntos à Missa e participam na oração do Terço em família na paróquia uma vez por mês. «É um caminho que se vai multiplicando naturalmente, mas que parte sempre de uma vivência feliz em família. Por isso é que eu digo: trazer para a nossa normalidade este extraordinário mas que se quer normal. Normal não é banal.»

Sofia Goes mostra o Caderno de Advento que começou a ser feito em 2004.
Sofia Goes faz parte da direção da associação de pais do Colégio de São João de Brito e é uma das responsáveis pelo Caderno do Advento. Trata-se de um livrinho «feito por famílias para famílias» que acompanha todos os dias deste tempo litúrgico. Os alunos do colégio e de outros dois dos jesuítas (Cernache e Santo Tirso) levam-no para casa na semana antes de começar o Advento. Está disponível também para todos aqui.

«A reflexão é para a família e queremos que escolham um momento do dia em que consigam estar todos juntos, leiam o texto e a reflexão, e peguem na proposta de oração e rezem um pouco, partilhando o que pensam e o que sentem», explica. O objetivo é «ajudar as famílias a preparem o Natal de forma mais consciente, pondo a família toda em caminho para conseguirem viver o Natal de uma maneira muito verdadeira e muito centrada na sua essência. É celebrar a presença de um Deus que Se faz um de nós».

Aprender com a Árvore de Jesse
Em casa dos Power, é tradição fazer a Árvore de Jessé. A ideia é fazer uma árvore com símbolos que retratam acontecimentos e personagens bíblicos desde Adão a João Batista. Pode ser a tradicional árvore de Natal ou outra. As crianças vão aprendendo a história da Igreja e dos antepassados ao longo do Advento e rezando com isso.

A construção da Árvore de Jessé na casa da Família Power.
Para fazer a Árvore de Jessé precisa de 28 imagens ilustrativas dos símbolos, arame ou fio para prender, tesoura, cartolina, cola e plástico autocolante para plastificar livros. Basta imprimir os símbolos, juntar a família e colori-los. Depois colem na cartolina e recortem. Plastifiquem e façam um furo por onde passa o arame ou fio. Em cada dia do Advento, ponham um símbolo na árvore e leiam pequenos textos alusivos. Podem fazer uma oração juntos. No blogue das Famílias de Caná tem mais informações.

Este é um excerto de um artigo publicado na FAMÍLIA CRISTÃ de dezembro de 2017.
Texto e fotos: Cláudia Sebastião
Continuar a ler